Revista da Papelaria

Início » Notícias / Mercado » Abigraf posiciona-se contra antidumping

16/05/2012

   

Abigraf posiciona-se contra antidumping

A medida visa a aumentar o custo do papel cuchê importado

No início deste mês, a Associação Brasileira da Indústria Gráfica (Abigraf Nacional) apresentou recurso administrativo à Câmara de Comércio Exterior (Camex) com o objetivo de revogar a decisão que aplicou direito antidumping definitivo às importações brasileiras de papel cuchê leve (LWC) por um prazo de até cinco anos.
A aplicação de direito antidumping tem como objetivo evitar que os produtores nacionais sejam prejudicados por importações realizadas a preços de dumping, prática considerada desleal em termos de comércio em acordos internacionais. A medida está pendente de apreciação. Se for mantido, o direito será aplicado às importações brasileiras de papel LWC originárias dos Estados Unidos, Finlândia, Suécia, Bélgica, Canadá e Alemanha, devendo ser recolhido sob a forma de alíquotas específicas fixadas em dólares estadunidenses por tonelada.
Questionado sobre o tema, o presidente da Abigraf Nacional, Fabio Arruda Mortara, apontou os reflexos negativos que poderão atingir o setor: “Em um ambiente mercadológico hostil, como este que vivenciamos, quaisquer aumentos de custos para a indústria de comunicação impressa são muito nocivos, ainda mais quando se trata de um insumo fundamental como este. Além disso, o papel é de extrema relevância, pois nele são impressos revistas, jornais e livros, que cumprem a tarefa essencial de trazer formação, informação, cultura e lazer de maneira a fortalecer a democracia em nosso país”.
O texto do recurso destaca, entre outros aspectos, que “(...) com aplicação do direito antidumping definitivo, protege-se tão apenas a indústria de papel nacional, setor esse altamente concentrado, em detrimento da indústria gráfica nacional – que integra muito mais empresas, e que gera muito mais empregos, com maior produtividade”.

 

< Anterior | Próxima >