Revista da Papelaria

Início » Notícias / Mercado » Maped do Brasil marca presença na Rio + 20

13/06/2012

   

Maped do Brasil marca presença na Rio + 20

Empresa leva para a conferência da ONU projeto que visa estimular crianças e adolescentes a se expressarem por meio da reutilização de materiais

A Rio + 20, Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, começou hoje, na cidade do Rio de Janeiro, e, durante o evento, a Maped do Brasil promove o projeto Escola Genial. Desenvolvido pela empresa, ele tem como objetivo despertar a imaginação e a criatividade das crianças a partir do manuseio de materiais recicláveis.
Criado em meados de 2010, o Escola Genial é coordenado pela pedagoga e arte educadora Leila Grillo, e já foi aplicado em diversas escolas particulares de São Paulo. Durante a Rio + 20, Leila, juntamente com outros professores e educadores, vai desenvolver oficinas com atividades lúdicas para estudantes de quatro a 15 anos. Por dia, serão realizadas quatro oficinas simultâneas com capacidade para atender cerca de 500 crianças e adolescentes pertencentes a escolas públicas e privadas, comunidades e instituições de ensino associadas à Unesco no Estado do Rio de Janeiro.

Para cada faixa-etária será desenvolvida uma atividade específica utilizando material reciclado. As crianças de quatro a sete anos, por exemplo, montarão brinquedos com rolos de papel higiênico. Já as de oito a 12 anos produzirão bilboquês com copinhos de iogurte e papel. Os adolescentes de 13 a 15 anos, por sua vez, vão desenvolver chaveiros a partir de papelão e revistas.“Utilizamos a arte como recurso interdisciplinar a partir da reciclagem e de conceitos da reutilização, valorizando o meio ambiente, despertando o lado lúdico das crianças e, ao mesmo tempo, transmitindo conceitos do consumo consciente”, comenta Leila.
Para a Rio + 20, a Maped vai disponibilizar 1500 lápis pretos da linha Black´Peps, giz de cera, lápis de cor, borracha, apontador entre outros artigos. Além desses itens, a empresa também contará com o suporte da linha Greenlogic, que traz produtos como tesouras, réguas, perfuradores, grampeadores e apontadores compostos por plástico reciclado. O material reutilizável manuseado para as atividades nas oficinas serão fornecidos pela Escola Bosque, de São Paulo. “São materiais reunidos por nossos alunos ao longo do ano. Já temos 700 tampinhas de garrafas”, conta a diretora da escola, Silvia Cristina Scuracchio. “Vamos apresentar iniciativas que unem projetos pedagógicos com conceitos de reciclagem, reutilização e reaproveitamento”, completa. Ela diz ainda que muitos desses materiais vão compor trabalhos que serão apresentados numa exposição na Fundação Planetário, um dos palcos da Rio + 20, reforçando assim a campanha da ONU: “Construindo o Futuro que Queremos”.

 

< Anterior | Próxima >