Revista da Papelaria

Início » Notícias / Mercado » Cresce produção industrial do país

01/08/2012

   

Cresce produção industrial do país

Após três meses com taxas negativas, pesquisa do IBGE revela discreto aumento na produção do mês de Junho

A Pesquisa Industrial Mensal, realizada pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística –, apontou que a produção da indústria brasileira apresentou variação de 0,2% em junho de 2012, quando comparado ao mês de maio do mesmo ano. Esse foi o primeiro resultado positivo após três meses de queda no índice.
O estudo ainda revelou que, na comparação com junho de 2011, o resultado obtido foi 5,5% menor. Esta foi a 10º taxa negativa consecutiva nesse tipo de comparação e a maior desde setembro de 2009, quando a queda chegou a 7,6%.
Na análise individual dos setores da indústria, 12 dos 27 ramos estudados apontaram avanço na produção em junho de 2012, quando comparados ao mês anterior. Os destaques ficaram para os segmentos: outros equipamentos de transporte (12,5%), farmacêutico (8,6%) e material eletrônico, aparelhos e equipamentos de comunicações (8,0%) e máquinas para escritório e equipamentos de informática (3,3%), que apresentaram as maiores taxas.
Já as atividades que apresentaram recuo relevante na produção industrial foram: equipamentos de instrumentação médico-hospitalares, ópticos e outros (-10,9%), borracha e plástico (-5,7%), edição, impressão e reprodução de gravações (-2,6%), minerais não metálicos (-2,4%), indústrias extrativas (-2,2%), produtos de metal (-2,0%), alimentos (-0,8%) e refino de petróleo e produção de álcool (-1,1%).
Já nas categorias de uso, o aumento mais acentuado na comparação entre junho desse ano e o mês imediatamente anterior, foi observado nos bens de consumo duráveis (4,8%). Os setores de bens de consumo semi e não duráveis e de bens de capital também assinalaram taxas positivas, com 1,8% e 1,4% respectivamente. Em contrapartida, o ramo de bens intermediários chegou ao seu quarto resultado negativo no ano, registrando queda de 0,9% no mês em questão.
O estudo do IBGE ainda revelou que, quando comparado o índice acumulado do primeiro semestre de 2012 com o mesmo período do ano anterior, o total da produção nacional teve queda de 3,8%, com taxas negativas em 17 dos 27 ramos, em 43 dos 76 subsetores, em todas as categorias de uso e 58% dos 755 produtos investigados.

 

< Anterior | Próxima >