Revista da Papelaria

Início » Notícias / Mercado » Demanda do consumidor por crédito aumenta

13/11/2012

   

Demanda do consumidor por crédito aumenta

Desempenho em outubro, e no ano, está melhor nas camadas de rendas mais baixas

De acordo com Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito, a quantidade de pessoas que procurou crédito em outubro de 2012 cresceu 17,2% em relação a setembro do mesmo ano. Em relação a outubro de 2011, a procura do consumidor por crédito avançou 11,9%, o melhor desempenho neste critério de comparação desde setembro de 2011. No acumulado do ano até outubro de 2012, a demanda do consumidor por crédito recuou 4,3%.
Segundo os economistas da Serasa Experian, o resultado de outubro deste ano revela que o consumidor está retornando, gradativamente, ao mercado de crédito, reagindo positivamente aos estímulos fiscais e monetários, bem como à redução dos níveis de inadimplência.

Análise por região

O maior crescimento da demanda do consumidor por crédito, em outubro de 2012, ocorreu no Sudeste com alta de 26,8%. Em seguida, o Nordeste acusou crescimento de 16,2% na procura dos consumidores por crédito daquela região. No Norte a alta foi bem menos expressiva, 7,5% perante a setembro de 2012, ao passo que os menores avanços foram registrados no Sul (2,2%) e no Centro-Oeste (1,7%).
No acumulado do ano, de janeiro a outubro de 2012, as regiões de renda per capita mais baixa continuam apresentando os melhores resultados em termos de busca dos consumidores por crédito. O Norte, com variação de 2,1%, é a única que se encontra no terreno positivo na evolução da demanda dos seus consumidores por crédito.
O Nordeste é a que apresenta a menor queda (recuo de 1,2% no acumulado de janeiro a outubro de 2012 frente ao mesmo período de 2011). Sudeste e Centro-Oeste estão apresentando recuos muito próximos (-4,8% e -5,0%, respectivamente) e a região com maior queda na demanda dos consumidores por crédito é a Sul com variação de -6,7% frente ao período de janeiro ao outubro do ano passado.


Análise por classe de renda pessoal mensal

Os maiores crescimentos das demandas dos consumidores por crédito em outubro de 12 se verificaram nas camadas de menores rendas da população: 16,3% para quem ganha até R$ 500,00 mensais; 17,4% para quem recebe entre R$ 500,00 e R$ 1.000,00 mensais e 18,2% para quem ganha entre R$ 1.000,00 e R$ 2.000,00 por mês. Já as camadas de rendas mais elevadas apresentaram menores expansões, indo de 13,0% para os consumidores cuja renda mensal ultrapassa R$ 10.000,00 até 15,5% para os consumidores que recebem entre R$ 2.000,00 e R$ 5.000,00 por mês.
Em 2012, devido ao impacto do aumento do salário-mínimo, apenas a camada de renda mais baixa da população (ganhos até R$ 500 mensais) está registrando crescimento da sua procura por crédito: alta de 3,9% no acumulado de janeiro a outubro de 2012, frente ao mesmo período do ano passado. Todas as demais faixas de renda continuam exibindo quedas neste mesmo critério de comparação indo desde queda de 5,0% (consumidores que ganham entre R$ 500 e R$ 1.000 por mês e entre R$ 1.000 e R$ 2.000 mensais, até baixa de 6,2% (consumidores com renda mensal compreendida entre R$ 5.000 e R$ 10.000).







 

< Anterior | Próxima >