Revista da Papelaria

Início » Notícias / Tecnologia » Mercado de tablets cresce no Brasil

26/03/2013

   

Mercado de tablets cresce no Brasil

Em 2012, foram 3,1 milhões de unidades comercializadas no país, e, neste ano, esse número deve subir para 5,8 milhões

De acordo com estudo realizado pela IDC Brasil, o tablet é o dispositivo que apresenta maiores taxas de crescimento no mercado brasileiro. Em 2012, foram vendidos 3,1 milhões de unidades, 171% a mais que em 2011. A pesquisa também revela que, do total de tablets vendidos, 77% possui sistema operacional Android e quase 50% dos dispositivos custaram menos de R$ 500. “A entrada de equipamentos com esta faixa de preço foi o principal fator para o aumento significativo de vendas de tablets em 2012. Em 2010 e 2011, os valores ainda eram considerados altos e o leque de opções não era tão extenso”, declara Pedro Hagge, analista de mercado da IDC Brasil.
Dos 3,1 milhões de tablets vendidos em 2012, 88% foram para usuários domésticos e 12% para o mercado corporativo. Na comparação com 2011, o segmento doméstico cresceu 159% e o corporativo 303%. “Desde que os tablets foram lançados, esse é um mercado que sempre aponta para números crescentes. Em nenhum trimestre houve queda”, comenta Hagge. O analista da IDC Brasil afirma ainda que a chegada do tablet aumentou o tempo de vida de um computador, fazendo com que o consumidor demore mais tempo para renovar seus desktops ou notebooks. “Embora o usuário esteja comprando menos computadores, entendemos que os dispositivos têm funções bem distintas e que o tablet não é, de forma alguma, um substituto”, completa.
Em comparação ao mercado de computadores no Brasil, foram vendidos, em 2012, um tablet para cada cinco computadores. Em 2011, era um tablet para cada 14 computadores. Nos Estados Unidos, vendeu-se, no ano passado, praticamente um tablet para cada notebook. Já na China, foi um tablet para cada oito computadores. No ranking mundial do mercado de tablets, o Brasil ocupa a décima posição. O país fechou 2011 na décima segunda posição.
Para 2013, a IDC espera que sejam vendidos 5,8 milhões de tablets, número 89,5% maior que o apresentado no ano passado. No primeiro mês de 2013, segundo estudo mensal da IDC, foram vendidos 350 mil peças. O montante foi 15% menor se comparado a dezembro de 2012, considerado o mais representativo desde o início das vendas de tablets no Brasil.

 

< Anterior | Próxima >