Revista da Papelaria

Início » Notícias / Representante » “Venda é persistência”

19/08/2014

   

“Venda é persistência”

De engraxate a empresário, representante de Rondônia considera clientes como extensão da própria família


A trajetória profissional de Marcos Souza, da MS Representações, sempre esteve ligada à área de vendas. Quando jovem, para continuar os estudos em Rio Branco, no Acre, ele vendia, pela manhã, salgados na rua e, à tarde, trabalhava como engraxate na rodoviária. Entre uma escovada e outra, conversando com um cliente, conheceu a atuação de representante comercial. Foi então que ele decidiu que era esse o ramo que gostaria de seguir.
Começou em Rio Branco, há vinte anos, como preposto. Depois de seis anos, decidiu ter mais independência e atuar como representante. Assim, mudou-se para Porto Velho, Rondônia, onde abriu a MS Representações. Para driblar as dificuldades iniciais, Marcos conta que a perseverança foi fundamental.
“Venda é persistência. A maior dificuldade, de início, é ter uma fábrica para representar. O preposto tem conhecimento do local onde atua, mas conhece menos o fornecedor. É preciso muita insistência para ser reconhecido. Os próprios clientes também acabam ajudando: quando o trabalho é bem feito, eles indicam seu nome para alguma fábrica assim que descobrem a abertura de uma vaga”, conta.
Em sua experiência, Marcos revela que um vínculo forte entre cliente, representante e fábrica é essencial para o sucesso. Essa relação de parceria é um importante aliado para abrir portas e manter o cliente fidelizado. “Eu me identifiquei com os papeleiros. Eles passaram a ser, para mim, uma extensão de minha família, a qual me dedico muito para atendê-los com muita presteza e sinceridade”, conta.
Devido à distância entre os clientes e as fábricas, Marcos explica que o trabalho de reposição deve começar cedo. E isso vale até para o volta às aulas, que já começa em julho: “começamos desde agora para não haver problemas e fazer um trabalho melhor. Algumas marcas já lançaram previews da coleção, e antecipamos os pedidos com elas”.
Para atuar no mercado de hoje, o representante comenta que não ficar parado e conhecer os lançamentos é indispensável. Em sua avaliação, um dos desafios atuais é lidar com produtos e serviços que vêm sendo inseridos na papelaria. “O setor é bem complexo devido à inserção de outros ramos de atividades. Por isso, é preciso agregar mais alguma coisa”.

 

< Anterior | Próxima >