Revista da Papelaria

Início » Notícias / Mercado » Parceria une Abigraf e Office Brasil Escolar

25/09/2014

   

Parceria une Abigraf e Office Brasil Escolar

Em meio a movimentação de mercado, questões tributárias e econômicas, associação investe no setor de papelaria e incentiva crescimento

A Abigraf - Associação Brasileira da Indústria Gráfica - é patrocinadora da Office Brasil Escolar desde o início, sendo grande incentivadora da criação da feira. Para falar sobre a relação com a Francal Feiras e o panorama atual da indústria gráfica, a Abigraf se pronuncia através do presidente da regional São Paulo, Sidney Anversa Victor.


Desde quando existe a parceria entre Abigraf e Francal Feiras?
Esse é um relacionamento que vem desde a origem da então Feira Nacional de Produtos Escolares, em 1987. Àquela altura, havia a percepção de que os fornecedores de itens escolares tinham necessidade de um canal para reaquecer os negócios na entressafra de fevereiro a julho e que o mercado se favoreceria de um ponto de encontro único, onde pudesse conhecer e já programar ou mesmo antecipar suas compras para o ano seguinte. Assim nasceu a atual Office Brasil Escolar, naquele ano realizada entre 10 e 13 de agosto, no Pavilhão da Bienal, em São Paulo.


Como foi a primeira edição do evento?
Foi um sucesso. Nessa primeira empreitada, a Escolar ocupou 4,2 mil m², contou com 60 estandes e 12,6 mil visitantes, entre professores, representantes de escolas, atacadistas, varejistas e livrarias. Dentre os expositores, participaram, além da indústria gráfica, editoras de livros didáticos, fabricantes de uniformes e de materiais escolares em geral, produtores de brinquedos educativos e de equipamentos, além de tecnologias aplicadas na educação. Era uma feira bem ampla, mas, desde a origem, com a missão de ser uma feira de negócios.


Por que a Associação decidiu investir na feira?
Investimos em todas as iniciativas que contribuam para a melhoria constante do ambiente e para a geração de negócios para os associados. Nessa missão, a Office Brasil Escolar é uma grande janela de oportunidades, não só para os segmentos de cadernos, agendas e materiais de escritório, mas para o conjunto de fabricantes de itens didáticos. Participar com a Francal, desenvolvendo o mercado de papelaria e de produtos educativos, está em linha com bandeiras históricas da Abigraf em favor da educação. Em 2011, por exemplo, fomos a primeira entidade a defender a destinação de 10% do PIB nacional para fins educacionais. Temos uma ligação histórica com a educação, e a Office Brasil Escolar faz parte desse universo.


Quais ações a Abigraf promove na Escolar?
Anualmente, a entidade promove três ações na feira: reuniões com diretores da associação e entidades parceiras; reuniões dos grupos setoriais, que trabalham para o desenvolvimento de segmentos específicos da indústria gráfica; e promovemos o Projeto Comprador, criado pelo programa Graphia, da Abigraf em parceria com a Apex Brasil. Nesse projeto, trazemos potenciais compradores internacionais para participar de série de atividades com representantes de empresas locais de cadernos, agendas, pastas plásticas, papéis especiais e outros produtos de papelaria, escritório e presentes. Nos últimos cinco anos, atraiu mais de 60 visitantes internacionais, com efetivação de negócios em mais de 30 países de quatro continentes.


A edição deste ano contou com novidades?
Nessa última feira, a Abigraf-SP promoveu o 1º Seminário de Educação, que objetivou levar informações aos educadores que frequentam o evento. Participaram cerca de 200 educadores das redes pública e privada de ensino, que discutiram o tema ‘A convivência do tradicional e do digital na educação infantil’


Como avalia a Office Brasil Escolar e a situação atual do setor gráfico?
As empresas associadas têm mantido participação constante na Escolar, que é a maior feira setorial do continente americano e uma grande vitrine para lançamento de produtos, atendimento aos clientes e relacionamento com os mercados. Já a indústria gráfica, em 2013, registrou produção de R$ 44 bilhões, o que representa uma participação de 2,2% na indústria de transformação. Emprega 218 mil trabalhadores em suas mais de 21 mil gráficas distribuídas por todo o país.


Quais as próximas ações da Abigraf-SP?
Neste ano, ainda temos uma agenda cheia de atividades, como reuniões dos grupos empresariais, cursos e palestras na sede da entidade, apoio à Semana de Artes Gráficas - promovida pela Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica (ABTG), participação no Congresso Latino-Americano da Indústria Gráfica e no Prêmio Theobaldo De Nigris, participação na 24ª Edição do Prêmio Fernando Pini e na tradicional comemoração de final de ano da nossa indústria.

 

< Anterior | Próxima >