Revista da Papelaria

Início » Notícias / Mercado » Bicentenária Faber-Castell redescobre essência

29/09/2014

   

Bicentenária Faber-Castell redescobre essência

Empresa lança programa de visibilidade da marca no Brasil, que inclui 113 novidades e maior proximidade com o varejo

A tecnologia, hoje, é capaz de tornar qualquer pessoa um grande artista. Basta usar o programa certo e aprender as ferramentas por meio dos muitos tutoriais disponíveis na internet. Neste mundo moderno, muitos falam sobre a perda de espaço do lápis, da caneta e do papel. No entanto, essa não é a forma como a história está sendo escrita.
“Fizemos algumas pesquisas e descobrimos que a emoção de um desenho no papel não se compara a um feito no computador. A questão autoral é muito forte quando se trata de desenho e escrita. Remete a carinho, e todos valorizam isso”, comenta Claudia Neufeld, diretora de marketing da Faber-Castell no Brasil. “Desenhar é uma atividade lúdica incrível e a criança tem prazer nisso. Se daqui a 100 anos a gente vai ter o lápis do jeito que ele é eu não sei, mas a gente vai, sim, ter o lápis”, complementa.
Para a diretora, a resposta está no equilíbrio. Com isso em mente, muitas pesquisas, estudos de tendências e participação em eventos, a indústria alemã busca inovar, mas sem abrir mão da tradição de 252 anos — sob administração da mesma família há oito gerações. E o segmento de papelaria permite isso, pois, apesar de ser bem estabelecido, tem muitas oportunidades para inovações, de acordo com Claudia.
Nesse sentido, a Faber-Castell lança uma centena de produtos. São nada menos que 113 lançamentos em diversas categorias que a empresa atua, inclusive, no item que é o clássico e campeão de vendas da marca, o lápis de cor. “Trouxemos produtos com maior valor agregado. Vimos que estávamos vendendo os lápis, mas sem os complementos. Trouxemos ao portfólio muitas soluções criativas e propostas de entretenimento e lazer”, aponta a profissional.


Companhia o ano inteiro
As novidades, no entanto, ultrapassam o portfólio. Fazendo jus ao slogan “Sua companhia para toda a vida”, a expectativa da Faber é criar momentos diferentes do sazonal. “Tem que haver outro momento diferente no consumo do varejo para entender que a Faber-Castell não é só lápis de cor”, afirma Carlos Benhur Dutra, diretor de vendas e trade marketing.
De acordo com Benhur, antes, o material era voltado exclusivamente para o volta às aulas. Agora, vai se estender pelo ano inteiro, com vários momentos de consumo e materiais diferentes para épocas diferentes. “E isso vai ao encontro com o que a papelaria precisa, que é se diversificar. Vimos uma oportunidade que não é só interna, é para o ponto de vendas também”, pondera.
Em vez de “vender tudo para todos”, o que dificultava a empresa a criar uma identidade, a Faber vai respeitar a personalidade de cada PDV e pensar qual material seguirá para cada canal e cada segmento. O representante comercial é a mesma figura, atua em vários canais, só que vai ter soluções distintas com clientes distintos. Já o portfólio vai contemplar ocasiões diversas e não será igual para todos.
Outro diferencial está nos treinamentos. Até o último volta às aulas, 8 mil pessoas foram treinadas e preparadas para falar não só sobre a Faber, mas também sobre técnicas para auxiliar os negócios, como vender melhor ou atingir melhor o cliente. Além de tudo isso, há mudanças nas embalagens, o que inspira melhor visual nas gôndolas. “Estamos preocupados com a equipe do varejista ou atacadista, com o melhor material que ele possa ter e, também, com a melhor visibilidade”, aponta o diretor.
Com relação às embalagens, a Faber-Castell percebeu a necessidade de possuir diversas soluções devido à complexidade do segmento no qual atua. No varejo alimentar, por exemplo, o material vai em blister; no atacado, em caixa. Ou seja, o produto será apresentado de acordo com onde será exposto. “Antes, era muito mais o produto e os dados técnicos. Hoje, colocamos o conceito e, realmente, quisemos dar ferramentas para o vendedor e o cliente”, frisa Claudia Neufeld.


Parceria antenada
Com tamanha diversificação, seria impossível estabelecer uma meta única. A solução foi determinar metas por produto, categoria e canal.
“Sem abrir números, temos uma meta bastante agressiva de crescimento este ano”, revela a diretora de marketing. E, para alcançar os objetivos, a empresa vai proporcionar material de ponto de venda muito mais organizado e direcionado às necessidades dos canais. Mas não é só isso.
“Podem esperar uma Faber-Castell mais próxima e parceira, com canal de comunicação muito bom, atenta às necessidades do mercado e muito aberta a ajudar, resolver, evoluir. Temos a visão de quanto mais a gente melhora, melhoramos o segmento como um todo”, declara Claudia. “Mesmo com a liderança que tem, a Faber está muito mais acessível e próxima para solucionar problemas em conjunto. Queremos dar possibilidades para melhorar o faturamento em momentos fora do volta às aulas. Estamos com equipe muito mais preparada e engajada do que antes e pronta para dar soluções ao varejista”, completa Carlos Benhur.
Todas as ações convergem para a renovação da capacidade da marca com os produtos e com os clientes. Com tantos lançamentos e iniciativas, é impossível dizer qual será o carro-chefe da Faber-Castell em 2015. É melhor apostar em um “trem cheio”. E a parceria que a empresa propõe é o que vai garantir o sucesso para todas as partes.

 

< Anterior | Próxima >