Revista da Papelaria

Início » Notícias / Mercado » Onda verde inunda o mercado

21/10/2014

   

Onda verde inunda o mercado

Com a consciência ambiental em pauta, produtos com padrões ecológicos se tornam bons investimentos

Os motivos e caminhos para investir em produtos verdes são muitos. A Confetti, fundada em 1982 com o objetivo de elaborar e fornecer produtos criativos e diferenciados para os mercados de papelaria, escritório, embalagens e produtos promocionais, começou a pensar no assunto em 1998, quando criou agenda que falava sobre reciclagem, com explicações sobre um tipo de material a cada mês.


A questão era nova e interessava pouco ao público, mas passou a integrar os objetivos da fabricante. Hoje, consciência ambiental faz parte da identidade da empresa e respeito ao meio ambiente está incluído nos valores a serem seguidos. A Bignardi Papéis, do Grupo Bignardi, fez grandes mudanças ao longo do tempo.


De acordo com a empresa, a crescente demanda por produtos sustentáveis devido à conscientização da sociedade a levou não somente a fabricar papéis reciclados, como a transformar o parque industrial: aumentou o uso de aparas (sobras) pós-consumo, instalou caldeira de biomassa para geração de energia com base em combustível renovável e investiu em tecnologias que suportem maior reutilização das águas de processo.


Do mesmo ramo, a Suzano Papel e Celulose utiliza na linha reciclada 75% de aparas pré-consumo e 25% pós-consumo, adquiridas diretamente de cooperativas de catadores de material reciclável. Incluída em outro segmento, mas ainda dentro do universo de papelaria, a Kitopeq utiliza 100% de madeira reflorestada, comprada somente de fornecedores com certificação, para produzir brinquedos artesanais e educativos.


Segundo o Fórum de Varejo e Consumo Sustentável é importante que fornecedores e lojistas unam forças para oferecer preços mais acessíveis. O fórum indica que a popularização também depende de uma boa comunicação no ponto de venda, através de displays, tabloides e cartazes, indo além dos selos e embalagens que identificam a característica ecológica. Quanto mais informação, mais argumentos o consumidor terá para decidir pela compra.


No momento atual, poucos fabricantes investem em publicidade específica nos veículos de comunicação e mídias sociais. Para atingir o varejo, apostam essencialmente nas equipes de vendas. Daí a importância de boa divulgação na loja, com entendimento do perfil dos consumidores para oferecer aquilo que os atraia.


As empresas garantem que os produtos têm boa aceitação — crescente devido a maior preocupação ambiental e entendimento do público acerca da qualidade. Algumas, inclusive, planejam novos passos. Se o papeleiro quer ver a grama mais verde, precisa respirar esse ar puro e investir.

 

< Anterior | Próxima >