Revista da Papelaria

Início » Notícias / Mercado » Papel para sempre

10/12/2015

   

Papel para sempre

Atividade sustentável e certificada garante qualidade do papel sulfite

Alguém duvida de que o papel está presente nos momentos mais importantes? O tradicional produto acompanhou todo o desenvolvimento da humanidade e, ainda hoje, está ativamente presente no cotidiano. O papiro, feito com tiras de uma planta existente nas proximidades do Rio Nilo, e o pergaminho, produzido com pele de animais, estimularam a fabricação do papel, sendo que os primeiros tiveram origem de uma mistura de cascas e roupas umedecidas e trituradas.


Hoje, o papel é produzido a partir da celulose. Essa matéria-prima pode ser extraída de qualquer árvore, mas o eucalipto foi escolhido pela capacidade de crescimento – de cinco a sete anos – e de adequação ao solo. Dessa forma, o eucalipto tornou-se a solução para o problema da degradação de florestas. Durante a fabricação do papel, a maioria das indústrias utiliza o reflorestamento como diminuição dos impactos ambientais, a exemplo da International Paper (IP), que busca reduzir ao máximo o impacto no meio ambiente.


“Todos os papéis produzidos pela IP são fabricados a partir de plantações de eucalipto 100% renováveis. A produção é certificada pelo Cerflor, sistema brasileiro de certificação florestal, gerenciado pelo Inmetro e reconhecido internacionalmente pelo Programme for the Endorsement on Forest Certification (PEFC)”, afirma Jefferson Leite, gerente geral de vendas da empresa. Além disso, a IP conta com o ISO 9001 em todas as fábricas, certificado que atesta a qualidade dos produtos da companhia.


“As certificações também garantem que o consumidor não está, simplesmente, comprando papel, mas cumprindo com uma meta de preservação do meio ambiente, não somente hoje, mas por muitas gerações”, defende Jefferson. “Hoje, as embalagens de todas as linhas Chamex são 100% recicláveis. Procuramos sempre modernizá-las e utilizar elementos atuais que demonstrem a evolução da empresa e da preocupação com a sustentabilidade“, acrescenta o gerente da líder global em embalagens e papel.


Na Suzano Papel e Celulose, com exceção do Suzano Report Reciclato, primeiro papel reciclado produzido em escala industrial no Brasil a partir de 75% de aparas pré-consumo e 25% pós-consumo, todos os produtos utilizam 100% de fibra de eucalipto. De acordo com a empresa, a segunda maior produtora de celulose de eucalipto do mundo e líder no mercado de papel da América Latina, para garantir boa performance de impressão, o papel precisa ter boa qualidade de corte. Isso porque bordas serrilhadas são uma das maiores causas de atolamento na impressão. 


Além do corte exato, a embalagem resistente, que proteja o papel da umidade, também exerce função importante para evitar o atolamento. Entre os atributos que os clientes buscam está a brancura do papel e a opacidade – o que permite uma boa impressão na frente e no verso da folha. Muitos pensam no fim do papel, mas é improvável que a tecnologia se sobreponha a esse produto tão essencial.

 

< Anterior | Próxima >