Revista da Papelaria

Início » Notícias / Mercado » Qualidade nas escolas

26/06/2016

   

Qualidade nas escolas

Brasil tem o primeiro selo de acredtação escolar

A iniciativa de um médico membro do principal programa de Acreditação da Saúde no Brasil, a ONA, e de um executivo de TI especialista em implantação de ISO, unidos pela dificuldade em encontrar uma escola para seus filhos que atendesse integralmente a todas as necessidades básicas das crianças, motivou a criação do primeiro sistema brasileiro de acreditação de escolas, o ANE. Voltado inicialmente para estabelecimentos de educação infantil, abrangendo também berçários, creches, pré-escolas, centros de recreação infantil e similares, conta com parcerias de peso, como a ONG Criança Segura e a Cruz Vermelha.


“Acreditamos que todas as escolas devem ter ambiente escolar seguro, proativo e de alta qualidade, mas vimos que a realidade brasileira ainda deixa muito a desejar. Claro que existem ótimas escolas, com as melhores intenções e ótimas pessoas, porém não existe um padrão, um controle de qualidade e a maioria delas, na maior parte do tempo e sem saber, possui grandes problemas de qualidade, segurança e de bem-estar para as crianças”, relata Camilo Saraiva, um dos mentores do ANE.


Até o lançamento oficial, foram dois anos de estudos, que resultaram na estruturação de sete capítulos, com mais de 70 folhas de avaliação, que compreendem: programa educacional; saúde e segurança das crianças; ambiente físico; gestão de colaboradores; relacionamento com as crianças; parceria com as famílias; e liderança e gestão.


Todos os processos para a requisição da acreditação, que culmina em um selo aos aprovados em todos os itens, são realizados presencialmente pela equipe da ANE, e contempla a manutenção da assistência, com reavaliações anuais, além do suporte constante, mantendo o contato para eventuais incidentes.


“Há 31 anos, nosso parceiro nos EUA, Naeyc, deu início a essa missão em território americano que já congrega mais de 7.000 escolas infantis certificadas. Lá não é possível um estabelecimento sem esse selo de qualidade e é isso o que queremos para o Brasil num futuro muito próximo”, relata o sueco Nicklas Fredriksson, outro pai do projeto nacional e que também trouxe a parceria de outra instituição internacional para o ANE, a também sueca Skolverket. Para saber mais, clique aqui.

 

< Anterior | Próxima >