Revista da Papelaria

Início » Notícias / Negócios » Plantão volta às aulas 2017

31/01/2017

   

Plantão volta às aulas 2017

A coragem de inovar faz a diferença na conservação do sucesso da Papelaria Capital

Engana-se quem acredita que a tradição da Papelaria Capital é sinônimo de desatualização. Com 25 anos de mercado, a papelaria localizada em Porto Velho (RO) possui redes sociais ativas, site, e implantou há dois anos as opções de compras pelo aplicativo de mensagens WhatsApp e por e-mail, com entrega em domicílio. Na atual rotina corrida de muitos pais a facilidade tem sido um diferencial importante nas vendas do volta às aulas 2017.


A iniciativa funciona através do envio do orçamento detalhado do colégio escolhido. Neste ano, a Papelaria Capital fez parceria com 14 escolas da região. Segundo Alessandra Budziak, sócia da papelaria, já é costume a organização das listas. “Há nove anos, entregamos o orçamento junto com nosso panfleto de divulgação para todos os clientes que chegam em nossa loja. Achamos isso mais fácil para o consumidor poder fazer seus cálculos e possivelmente comparar com a concorrência. Conforme entramos no meio digital, adaptamos esse plano e agora o enviamos no formato PDF (formato de arquivo Portable Document Format) – para quem prefere essa alternativa – e não tem sido poucas pessoas”, diz ela.


Com 16 funcionários, a Papelaria Capital adotou como estratégia para o volta às aulas a cautela nas compras. “Já tínhamos estoque de volta às aulas de 2016, principalmente dos artigos mais básicos, então focamos nas novidades, como produtos com personagens de desenho animado em alta. Fomos bem controlados porque a crise atingiu forte o setor”, contou Alessandra.


Segundo a empresária, as mochilas e cadernos foram os produtos menos pedidos da papelaria de Roraima por conta do volume que sobrou, e as agendas 2017 foram as primeiras a esgotar e já foram repostas duas vezes. O caderno brochura capa dura tem sido o item mais vendido na Papelaria Capital, e o papel criativo e a tesoura especial também têm saído bastante, pois mais escolas de Porto Velho passaram a pedir na lista.


Na difícil situação financeira de muitos clientes, a sócia percebeu que a saída tem sido a personalização. “Eles estão pesquisando bastante e comprando muitos cadernos de capa lisa – mais em conta – e adesivos para enfeitar”, explica. Entretanto, alguns consumidores não abrem mão dos cadernos de personagens. “Os cadernos da Minnie estão vendendo bem, assim como tudo da personagem Ladybug: cadernos, cadernetas, fichário, etc.”


Como as vendas da temporada escolar ainda não acabaram, a sócia da papelaria não fez um balanço do resultado, porém ela tem uma expectativa positiva. “Há oito anos fazemos uma promoção especial nesta época de 15% de desconto no pagamento à vista. Neste volta às aulas começou no dia 1º de dezembro e vai até o dia 28 de fevereiro. Isso tem atraído os clientes, nossa papelaria se preparou bastante para o período e o movimento já está melhor do que 2016”, acrescenta.


Outra dica que Alessandra Budziak dá é o investimento nas redes sociais. “Começamos no Facebook há quatro anos e o retorno inicial foi pouco. Entretanto, desde 2015 aumentamos a participação e as postagens e o público interage, tira suas dúvidas, manda mensagem. Virou uma prioridade a imagem da Papelaria Capital. Os anúncios patrocinados têm um alcance muito grande e são baratos, compensa a aplicação”, defende.

 

< Anterior | Próxima >