Revista da Papelaria

Início » Notícias / Tecnologia » Criativos e tecnológicos

23/03/2017

   

Criativos e tecnológicos

Marcas investem cada vez mais na ideia de como a tecnologia pode ser aliada na educação de crianças

Os brinquedos tecnológicos e criativos ganham destaque na Abrin 2017, cuja 34ª edição começou nesta terça-feira (21) e vai até esta quinta (24), no Expo Center Norte, em São Paulo. Eles estimulam o desenvolvimento da criança durante o ato de brincar e as capacitam, naturalmente, a explorar as possibilidades e aprender novas habilidades.


Segundo Synésio Batista da Costa, presidente da Abrinq, os brinquedos tecnológicos oferecem a possibilidade de acelerar o desenvolvimento infantil, pois, ao brincar, a criança estimula sua cognição. Para ele, inovação e renovação são palavras de ordem para a indústria. Anualmente, são lançados, em média, de 1.400 a 1.500 mil brinquedos.


Para Débora Renata Volpini Graziottin, diretora da 3D Comex, empresa que participa da Abrin, as crianças ganham com esses brinquedos uma oportunidade de vivenciar uma brincadeira diferente, a partir de elementos inovadores. Mas faz um alerta: os pais devem ficar atentos à idade de seus filhos antes de adquirir os produtos. “Desde que respeitada a faixa etária, o brinquedo pode ajudar a criança a desenvolver seu potencial de uma forma mais complexa do que a oferecida por brinquedos mais tradicionais”, afirma a executiva. Além do quesito inovação, a grande aposta de quem produz esse estilo de brinquedo é o despertar da curiosidade de meninos e meninas em fase de crescimento não apenas físico, mas também intelectual. “Nossos brinquedos sempre têm uma ótima aceitação e, como são inovadores, geram interesse e curiosidade das crianças”, comenta Débora.


Claudia Pagnano, fundadora e diretora da Abrakidabra, que também está presente na Abrin, concorda que os brinquedos inteligentes exploram a criatividade de crianças e contribuem com a formação. A sua empresa lançou no ano passado a Playfoam, uma espuma com a qual a criança brinca como se fosse uma tradicional massa de modelar. A inovação é atóxica, não gruda na pela ou roupa, e ainda desenvolve a coordenação motora. A empresa planeja para a Páscoa deste ano a versão Playfoam Egg. “Com o lançamento da massinha em formato de ovo, trazemos mais uma alternativa de presente para a Páscoa. Com esse lançamento, esperamos movimentar bastante o mercado e ganhar cada vez mais clientes mirins”, avalia Claudia.


Diversão tecnológica movimenta também feira mundial


A 68ª edição da Spielwarenmesse, feira realizada em Nuremberg, na Alemanha, entre os dias 1º e 6 de fevereiro, foi marcada por inovações, novas experiências e especialistas debatendo sobre o tema indústria de brinquedo. No total, participaram 2.871 mil empresas expositoras vindas de 63 países, contra 2.852 mil em 2016.


Os 73 mil visitantes, 3,2% mais do que o ano anterior, de 123 diferentes nações, viajaram à cidade para ver últimas inovações do setor e estreitar o relacionamento com outros membros do setor. Entre eles, Alexandre Marques, gerente de vendas da empresa Xalingo.


Ele atribuiu a importância da feira às tendências do mercado mundial de brinquedos ligados a produtos, tecnologias, design, que são apresentados. As impressoras e óculos 3D e os Apps com realidade aumentada foram os itens de inovação que mais chamaram a atenção de Alexandre. “Esse sistema de impressão está caindo o custo ao consumidor e, portanto, tornando-se cada vez mais uma tendência de consumo. Já os recursos de tridimensionalidade e interatividade estão em franco crescimento”, avalia o gerente da Xalingo.

 

< Anterior | Próxima >