Revista da Papelaria

Início » Notícias / Escolar » Aonde quer que vá

10/08/2017

   

Aonde quer que vá

Coleção 2018 de mochilas apresenta inovações para uma boa temporada de lucro na papelaria

Essencial para estudantes de qualquer idade, a mochila é mais um item de papelaria capaz de demonstrar a personalidade e estilo de quem usa. Como não está restrita somente ao ambiente escolar, a possibilidade de venda se estende durante todo o ano, e a boa rentabilidade do produto o torna fundamental na loja.


Há quem renove a peça ano após ano, dois anos ou mais, há quem colecione. Qualquer que seja o comportamento, os fabricantes lançam, tradicionalmente, novos modelos na metade do ano, e a feira Escolar Office Brasil, com realização entre 23 e 26 de julho, no Expo Center Norte, em São Paulo/SP, é a maior janela para apresentar as coleções aos empresários do setor. Nesta edição, o evento conta com quase 40 estandes de empresas expondo mochilas dos mais variados tipos, cores e tendências.


Quando o tema é mochila, conforto precisa estar em primeiro lugar. Essa característica é levada em consideração pelos fabricantes, que apostam em materiais duráveis e resistentes, sendo o mais utilizado o poliéster. Para o consumidor, no entanto, o gosto pessoal e preço é o que prevalece no momento de adquirir o produto.


Acessório indispensável para Priscila Capovilla, de 35 anos, é a mochila. Na hora de escolher um modelo, tamanho e cor ditam a preferência. “A mochila tem que ser grande, pois costumo carregar muitas coisas, e de cores escuras, que é mais fácil de combinar”, revela a consumidora, que renova o item de ano em ano, pelo menos, sempre se preocupando com a relação custo-benefício. Já a filha, Luiza, de 13 anos, geralmente escolhe mochilas com muitos bolsos e grande o suficiente para carregar o material escolar.


O público da loja precisa ser lembrado na hora de adquirir os itens para revenda, o que não limita o empresário de fazer novas apostas para despertar o desejo do cliente. Tendo em vista a situação econômica ainda não muito favorável para a maioria dos brasileiros, é importante apresentar variedade de modelos e também de preços. Além disso, a sobra do estoque pode servir para estratégias promocionais, que não precisam estar atreladas a uma data ou período sazonal específicos.


Boa exposição e criatividade fazem diferença para aumentar as vendas. “Vitrines temáticas, a organização por agrupamento de licenças e ações de compre e ganhe são algumas iniciativas que colaboram”, aponta Carol Turtelli, gerente de marketing da Xeryus. Ricardo Sartori, consultor de importação e responsável pelo desenvolvimento da linha Zipped, de bolsas e mochilas da Foroni, concorda. “Fazer agrupamento de produtos licenciados, vendendo uma solução combinada com outros acessórios dos personagens é uma boa estratégia”, afirma.


Para Sartori, grande impacto é criar pontos de cross merchandising, técnica que tem por finalidade cruzar produtos no PDV que tenham relação direta de consumo entre si, destacando-os entre os demais. Essa técnica serve para gerar interesse de compra. Além disso, pontos de destaque como vitrine, entrada de loja e check stand – conhecido como frente de caixa, que permite a venda por impulso de última hora – também agregam às boas vendas.


Outra ótima opção para organizar as mochilas na loja é separá-las por público-alvo, que pode ser dividido em infantil, jovem e adulto. “Os pais estão sempre focados em qualidade, conforto e segurança para seus filhos e, portanto, exigem esses atributos nos produtos que compram. Além desses quesitos, as mochilas precisam ser atrativas, com materiais diferentes e aplicações especiais para agradar o público infantil. Já o público jovem procura praticidade, aliada à funcionalidade, sem deixar de lado o design do objeto”, indica Karina Marchini, gerente de produtos da Tilibra. Os modelos mais sóbrios, sofisticados e com bolsos para organização de aparelhos eletrônicos atendem bem aos adultos.


Novidades não param


Mochilas que brilham no escuro, que vêm com fone de ouvido ou brindes são apostas da Dermiwil para conquistar o público. “Oferecemos item Frozen que vem com um cetro luminoso, que vai deixar as meninas encantadas. Temos também mochilas com patches para o consumidor customizar o seu produto e um outro conceito que exploramos é o efeito 3D holográfico. São personagens  com efeito 3D e holografia”, comenta a ge rente de marketing das marcas Dermiwil – no mercado há 50 anos – e DMW, Luciana Russi. A Xeryus apresenta muitas novidades para a temporada volta às aulas 2018, entre elas mochilas com rodas que brilham no escuro, luz que acende o painel com o toque nas mochilas, fivela para acoplar estojo duplo ou lancheira e itens da linha Minions que acompanham porta-níquel. Para o universo teen, destaque para a mochila dupla face. “São dois modelos em um. É só mudar a posição da alça e ter uma estampa totalmente diferente”, salienta Carol Turtelli. “A Xeryus também lança a categoria ‘minissacola’ ou ‘minibag’, com alças de mão e transversal, ideal para escola, natação etc.”, acrescenta a gerente.


Novidades como alça em metal e modelo com rodinhas mostram a preocupação da Foroni com a demanda dos consumidores. Outra novidade da empresa são as gymbags. “O acessório é ótimo para quem gosta de ter tudo à mão, além de proporcionar ar descolado. Ótimo para ir à escola, academia ou para onde a imaginação quiser”, ressalta Ricardo Sartori. O lançamento da linha Académie marca as novidades da Tilibra. “A mochila apresenta modelo compacto e atual, confeccionada em poliéster resistente que, seguindo os demais produtos da coleção, é forrada e apresenta bolso na parte interna para guardar objetos menores e facilitar a organização”, explica Karina Marchini. A coleção possui cinco opções de mochilas entre cores e estampas, além de mix completo de estojos em diversos formatos e também opções de argolados que completam o portfólio da marca.


 

 

< Anterior | Próxima >