CARREGANDO

Escreva para pesquisar

Estratégia

De olho nos gastos e nos impostos

Compartilhe

Desenvolvido pelo IBPT, o Citizen é o primeiro aplicativo do país que revela ao consumidor o valor dos tributos embutidos em cada compra

O Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), desenvolvedor do aplicativo Citizen – cidadão contribuinte – permite aos usuários um controle de gastos por meio do registro das notas fiscais. Nele, o usuário consegue ter a dimensão de seus gastos e saber exatamente para onde seu dinheiro está indo. “É o primeiro aplicativo do Brasil a reunir as mais variadas informações sobre os hábitos de consumo do cidadão. Ali, ele fica sabendo qual item custou mais caro e em qual estabelecimento suas compras foram mais vantajosas, mas com um diferencial único dos demais aplicativos que prometem o gerenciamento dos gastos:também consegue saber quanto daquilo que ele pagou são tributos”, conta João Eloi Olenike, presidente executivo do IBPT.

Disponível nas plataformas Android e iOS, após baixar o aplicativo e fazer o cadastro inicial, o usuário faz a leitura do QR Code da Nota Fiscal ao Consumidor Eletrônica (NFC-e) ou do código de barras do DANFE da NFe (Nota Fiscal Eletrônica) de cada compra, podendo também lançar notas fiscais de meses anteriores. 

Além disso, diferentemente de outros aplicativos, o Citizen não coleta informações pessoais, como CPF, nem mesmo endereço ou renda. Outra facilidade do app é que, independentemente da maneira utilizada para pagar as suas compras (dinheiro, crédito, débito, vale-refeição ou alimentação), apenas a nota fiscal é necessária para alimentar o aplicativo, sem precisar monitorar diversas ferramentas de controle de gastos. 

Usabilidade

Por meio do aplicativo, também é possível controlar os gastos por categoria, data, valor total, estabelecimento onde comprou e pesquisar a evolução do valor unitário de cada bem ou mercadoria.Após seis meses de uso constante, registrando compras em supermercados, farmácias, lojas, postos de combustíveis e restaurantes, o aplicativo identifica a inflação do usuário.

“Desde o início, nos preocupamos em desenvolver uma ferramenta que ajudasse o contribuinte a ter ciência não só dos seus gastos, mas também dos tributos que paga a cada compra, por meio do escaneamento da nota fiscal. Dessa forma, estamos contribuindo para a educação e conscientização financeira do cidadão”, afirma Olenike.

Lançado em 2018, o aplicativo, hoje, conta com novas funcionalidades, como a inserção manual de gastos e a exportação dos gastos em uma planilha em Excel. “Agora, os usuários podem inserir manualmente despesas que não contemplam nota fiscal, como aluguel, contas de água, luz, telefone, além de poder alterar a categoria de uma nota, passando-a de “despesas diversas” a “aquisição de bens”, por exemplo. O aplicativo se tornou um verdadeiro gestor financeiro”, destaca o presidente do IBPT.

Para quem quiser acompanhar o seu desempenho em relação a outros usuários, a função “meus pontos” mostra a sua posição no ranking e, para tornar a experiência ainda mais interativa, há também a possibilidade de convidar amigos para baixarem o aplicativo. Na opção perfil do menu, ao clicar em “minhas indicações”, o usuário pode inserir o e-mail da pessoa que pretende convidar. Cada nova indicação garante 50 pontos a quem convidou.