CARREGANDO

Escreva para pesquisar

Papelarias

Novidades e bom atendimento

Compartilhe

A seleção cuidadosa do mix de produtos e a presença constante no Instagram dão visibilidade a atraem negócios para papelaria de Tocantins

A Multicores Papelaria cresceu junto com as oportunidades da mais nova capital do país. A cidade de Palmas, no Tocantins, foi instalada como capital em 1990 e a família de Diego Garcia chegou em 2002 à cidade. Ela vinha de Cascavel (PR) e montou uma loja de cartuchos de tinta para impressoras. Com o crescimento da cidade planejaram diversificar a atuação do empreendimento inicial e criaram em 2009 a Multicores Papelaria. “Nós fomos crescendo aos poucos. Cada ano aumentávamos 10% em vendas, 15% e até 30%. Acredito que nosso diferencial no atendimento foi essencial. Hoje a cidade até melhorou nesse quesito, mas antes você tinha que ficar atrás de um atendente para ter um mínimo de atenção e muitas vezes não conseguia. Nós mudamos isso. Meu pai é muito exigente com isso”, compartilha Diego.

Desafio maior

“Acho que se você perguntar para qualquer lojista sobre o maior desafio de sua história, ele dirá que foi essa pandemia. Ficamos mais de 60 dias fechados e focamos no delivery. Eu já oferecia entregas, mas com essa situação nossos pedidos triplicaram de volume. Chegamos a fazer mais de 80 entregas por dia. Mesmo assim, tivemos uma queda de 50% da nossa receita. Se não tivéssemos investido nisso, minhas vendas provavelmente iriam ter caído mais de 80%”, conta Garcia.

Como estratégia para superar essa situação, a loja diminuiu 50% de sua capacidade e fez de tudo para não demitir nenhum de seus funcionários. No entanto, a diminuição da jornada de trabalho foi inevitável, inclusive para mantê-los seguros. Sobre o abastecimento, a Multicores reduziu a quantidade de pedidos e manteve apenas os materiais de giro disponíveis na loja para não deixar o estoque muito cheio. Além disso, assim como as outras papelarias, investiu no Instagram e no WhatsApp para manter o relacionamento com seus clientes fiéis e atendê-los da melhor forma possível.

“Queremos que isso tudo acabe e nossa papelaria permaneça saudável”, desabafa. Depois, Diego conta que pretende focar no e-commerce e estudar as possibilidades desse mercado digital de acordo com seus clientes. “Se eu fosse abrir um negócio hoje, eu abriria uma papelaria física dentro da nossa cidade. O on-line é mais complexo do que parece. Nós temos um site, mas ele é institucional. Botar o site no ar em si é simples, mas atendimento, preparação e estoque demandam muita atenção e treinamento”, relata.

Por fim, Diego comenta a sua paixão pelo seu negócio e diz para o setor: “Foque sempre em trazer novidade. Amplie seu mix de produtos e teste. Divulgue sempre de uma forma visualmente atrativa para os clientes e de forma constante”, aconselha o empresário, que mantém o perfil do Instagram de sua papelaria, que já conquistou mais de 38 mil seguidores, primorosamente atualizado com fotos bem produzidas.