CARREGANDO

Escreva para pesquisar

Gestão

Vendas pelo WhatsApp durante pandemia

Compartilhe

Em Porto Velho, tradicional papelaria se reinventa para seguir com os negócios

A Papelaria Capital é um negócio familiar de Porto Velho, Rondônia, que traz uma diversidade de produtos escolares, para escritório, informática e presentes, além dos serviços de fotocópias, encadernação e impressão. A loja física da empresa está localizada no mesmo lugar há 28 anos, mas com a situação de isolamento social os responsáveis pelo estabelecimento precisaram fechar as portas por quase cinco semanas. A saída foi adotar vendas pelo WhatsApp.

Com o primeiro Decreto Estadual de fechamento de negócios não essenciais, a marca precisou investir nas mídias sociais para continuar as vendas. Assim, aproveitaram o perfil do Instagram que já investiam há dois anos para expor os seus produtos e movimentar as atividades da papelaria. “Reforçamos as quantidades de posts e stories no Instagram para ser nossa vitrine nesse período. Nos dias iniciais da quarentena, onde estávamos com a loja fechada, mobilizamos o time de vendas para entrar em contato com os nossos principais clientes para informar que mesmo fechados estaríamos à disposição para melhor atendê-los, seja na parta de vendas ou serviços”, afirmou Alessandra Budziak, sócia da empresa e responsável por compras.

Para comprar na Capital, os clientes tinham acesso ao link do WhatsApp pela bio da empresa no Instagram e podiam encomendar os itens escolhidos. Segundo Alessandra, era por meio desse canal que os consumidores conseguiam um atendimento personalizado à distância. Mesmo assim, a venda pela internet era nova para a papelaria que precisou se adaptar neste momento. E desse modo continuar disponibilizando diversas novidades do segmento papeleiro, como também se conectar com seus consumidores. “Acredito que o grande desafio estava em implementar essa cultura de venda com os nossos clientes. Muitos deles utilizavam ferramentas de comunicação apenas para troca de mensagens, e não para realizar compras”, conta Budziak. 

A transição e adaptação para o on-line deu uma balanceada na rotina da papelaria. Nas primeiras semanas de portas fechadas, a venda on-line não conseguia suprir os custos da loja nem os salários de todos os funcionários. “Quando estávamos fechados, as vendas on-line eram boas mais não eram capazes de manter toda a estrutura da loja (energia, água, funcionários e impostos). Além disso, a receita caiu consideravelmente e estávamos economizando ao máximo energia e reduzindo a jornada de trabalho diária”, conta.  A empresária completa: “Sentimos falta de ter um site para poder alavancar as vendas nesse período de extrema incerteza. Estamos nos organizando para resolver essa questão o quanto antes e podermos atender todo o estado de Rondônia”.

Papelaria Capital hoje

Com o decreto do dia 22 de abril implementado pelo Estado de Rondônia, as papelarias foram liberadas à reabertura, contanto que cumprissem as ordens e recomendações da Organização Mundial da Saúde. Desta maneira, os responsáveis pela empresa abriram as portas e deixaram seus 14 colaboradores trabalharem na loja, seguindo diversas regras de higiene e prevenção. 

“Todos os funcionários, sem exceção, usam máscaras de proteção, álcool gel e por conta decreto estadual também utilizamos luvas descartáveis no atendimento aos clientes. Temos um colaborador que está responsável integralmente para fazer o controle de entrada de clientes na porta da loja e oferecendo álcool em gel para o cliente na entrada e saída. Permitimos somente a entrada de oito clientes por vez, estamos seguindo à risca o que pede o Decreto Estadual. A loja também oferece lavabo para os clientes que desejarem lavar as mãos com água e sabão. Na área do caixa e da copiadora, onde podem se formar pequenas filas, o chão possui demarcação de dois metros entre cada marca para os clientes manterem a distância de segurança”, explica Alessandra. 

Tags: